Sete de setembro, o Dia da Independência do Brasil, está se aproximando. E muito mais do que uma data para expor sentimentos patriotas e paradas militares, esta é uma oportunidade para celebrarmos o próprio conceito de independência em todos os âmbitos da vida, não apenas o político.

Inclusive no mercado cervejeiro!

Independência é uma palavra importante no nosso (por enquanto) pequeno mundo das cervejas artesanais. Afinal, independência significa poder fazer suas próprias escolhas – tê-las, de fato –, saber que as regras do jogo são iguais para todos, falar e ouvir abertamente, sem preconceitos ou represálias.

Existem associações de empresas nas mais diversas áreas que visam alcançar estes objetivos, e com o mercado cervejeiro não é diferente. Na verdade, por ser um mercado dominado por monopólios e benefícios políticos, é justamente nele que estas iniciativas em busca de “independência” se fazem tão importantes.

Foi através de grupos de cervejeiros caseiros (que deram origem à American Homebrewers Association – AHA) que a Revolução das Cervejas Artesanais ganhou corpo nos EUA nas décadas de 1970 e 1980. Foi um grupo de entusiastas de cervejas tradicionais britânicas que surgiu uma das mais influentes associações cervejeiras do mundo, a Campaign for Real Ale – Camra.

E é claro que aqui no Brasil também temos diversas associações, tanto regionais como nacionais, promovendo os interesses dos cervejeiros – articulações políticas para redução da carga tributária, eventos abertos ao público e congressos técnicos. Existem até grupos de cervejarias que se unem para distribuir seus produtos em conjunto, reduzindo o custo para o consumidor final, como a Resistência Cervejeira em Curitiba/PR.

Confira abaixo algumas das associações cervejeiras que estão articulando a Revolução Cervejeira no Brasil e no mundo.

associacoes-de-cerveja_diretoria-abracerva
Diretoria da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal – Abracerva para o biênio 2018-2019. Crédito: Divulgação

Associações de Microcervejarias no Brasil

Abracerva – Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Brasil)

ACASC – Associação das Microcervejarias Artesanais de Santa Catarina (SC)

AGM – Associação Gaúcha de Microcervejarias (RS)

Amacerva – Associação de Microcervejarias Artesanais do Rio de Janeiro (RJ)

Apacerva – Associação Paulista de Cerveja Artesanal (SP)

Associação das Microcervejarias dos Campos Gerais (PR)

Nucervarte – Núcleo de Cervejeiros Artesanais da AmpeBr – Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (SC)

Procerva – Associação das Microcervejarias do Paraná (PR)

União Cervejeira (SC)

Associações de Cervejeiros Caseiros no Brasil (AcervAs)

Clique aqui para acessar a lista completa e atualizada.

Associações Cervejeiras no mundo

Belgian Brewers (Bélgica)

Brewers Association (EUA)

British Beer & Pub Association (Grã-Bretanha)

Camra – Campaign for Real Ale (Reino Unido)

Irish Brewers Association (Irlanda)

Independent Brewers Association (Austrália)

Master Brewers Association of The Americas (Mundial)

VAB – Verband der Ausfuhrbrauereien Nord-, West- und Südwestdeutschlands (Alemanha)


Esta é uma lista em constante atualização. Se você souber de alguma associação cervejeira que não está aqui, indique nos comentários e nós colocaremos na lista.

Um brinde a todos que lutam pela cerveja!


6 Comments

  1. Marcos Estellita

    Boa tarde Pedro,

    Excelente iniciativa a sua.
    Eu estava pesquisando quais eram as associações que existem, e sua lista foi providencial.
    Além das associações que você listou, tem uma que não sei se chegou a vingar:

    ABMIC – Associação Brasileira de Microcervejarias ou Associação Brasileira de Microcervejarias (ABM)

    Essa é antiga, mas não consegui localizar um site ou algo assim.
    Tem um endereço em São Paulo capital, mas não vi nenhuma notícia mais recente sobre ela.
    De resto me parece que sua lista está completa.
    Se encontrar com o Daniel Wolff manda um abraço para ele.
    Abraços,

    Marcos

    1. Salve Marcos!

      Sobre a ABM ou ABMIC, acredito que elas foram o embrião do que hoje é a Abracerva.

      Confira o Artigo 1º do estatuto da Abracerva, que aborda a mudança do nome logo no início:

      Artigo 1°. A ABM ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS MICROCERVEJARIAS, passa, doravante a se denominar ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS MICROCERVEJARIAS E EMPRESAS DO SETOR CERVEJEIRO – ABRACERVA, fundada em 23 de outubro de 2013, é uma entidade civil de âmbito nacional, sem fins lucrativos, de duração por prazo indeterminado, que se regerá pelo presente Estatuto e, nos casos omissos, pela legislação vigente que lhe for aplicável por ser compatível.

      Obrigado pela contribuição, abs!

      1. Marcos Estellita

        Soube de uma união de cervejeiros a Confrabeersp.
        Essa “confraria” é fruto da união de forças entre produtores de cerveja, dos ciganos aos que possuem suas próprias instalações, que tem como objetivo disseminar e fortalecer a cultura cervejeira no Estado de São Paulo – são 30 cervejarias envolvidas. Além disso, o grupo também organiza uma espécie de banco de dados e disponibiliza troca de informações para auxiliar os que estão dando os primeiros passos no mercado da cerveja artesanal. A ideia é buscar alternativas conjuntas, que sejam benéficas e fortaleçam cada um, para que seja desenvolvida uma cadeia saudável e com foco na evolução da qualidade das cervejarias integrantes.

        https://www.facebook.com/confrabeersp/

        Abraços

  2. Marcos Estellita

    Pedro,

    A AmpeBr – Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque tem o Nucervarte – Núcleo de Cervejeiros Artesanais da Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região:

    http://www.ampebrusque.com.br/ampe2009/index.php?pagina=../noticias_detalhes.php&id=582

    Não é uma ACervA, nem uma Associação, mas uma iniciativa nova feita por uma associação comercial.
    Avalie se vale incluir.
    Abraços,

    Marcos

Post your comment

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>